Filie-se contato Jornal Telefones Convencao Recepcao
homologacao Fotos Videos Conv�nios juridico campeonato agenda

CORRUPO VENCE SUCESSIVAS VEZES NO BRASIL DE TEMER E PANELAS NO FAZEM MAIS BARULHO

Data: 08/08/2017
A votao pelo plenrio da Cmara dos Deputados, em Braslia, sobre a autorizao ou no para que o golpista Michel Temer fosse investigado pelo STF foi mais um episdio que envergonha o povo brasileiro. As provas mostradas exaustivamente pelos jornais, com mala cheia de dinheiro circulando na mo do principal assessor de Temer, com udios onde o prprio golpista fala da necessidade se pagar a Eduardo Cunha para ele manter o bico fechado, entre outras tantas maracutais, escandalizaram o Brasil e o mundo.

Mesmo assim. a maioria dos deputados, a partir de muita negociao feita com dinheiro do povo, livrou a cara do golpista Temer. Mas uma coisa chama mais a ateno. ONDE ESTO AS PANELAS? Bastava a presidenta Dilma aparecer na televiso ou o presidente Lula, que varandas de prdios de classe mdia e alta eram tomadas por paneleiros diversos. Todos gritavam que eram contra a corrupo. Mais ainda, absorveram sem crticas o discurso de que polticas sociais de incluso e que o investimento em mais oportunidades para todos eram as verdadeiras causas dos problemas nacionais.

Aps um processo injusto de afastamento da presidenta Dilma essas mesmas pes soas viram o investimento em polticas sociais ser congelhado por 20 anos, viram os direitos da classe trabalhadora serem arrancados e a perspectiva de todos se tornarem trabalhadores terceirizados sem que nada os fizesse mover uma palha. 

Agora fala-se em reforma da previdncia como forma de impedir o trabalhador de chegar ao benefcio. Tudo isso mergulhado num mar de lama, corrupo, propina, chantagem e toda sorte de canalhice acontece de forma escancarada. E o pato da Fiesp, que ocupava as ruas com manifestantes, est sendo pago pela classe trabalhadora. 

Enquanto o Brasil vai se tornando menor, o silncio das elites e da classe mdia brasileira grita ao mundo. No preciso mais bater panelas. Todo mundo ouve
esse silncio ensurdecedor.