homologacao Fotos Videos Conv�nios juridico campeonato agenda editais editais
  • Contribuicao Sindical
  • edital
  • taxas

ORLA DE PIÚMA: um verdadeiro descaso com a população e trabalhadores.

Data: 25/06/2020


No primeiro semestre do ano de 2019, o Governo do Estado assinou um convênio com a Prefeitura de Piúma/ES para a recuperação da orla do município. O projeto inclui a construção de um muro de contenção e a recuperação de calçadas e ciclovia da Avenida Prefeito José de Vargas Scherer, conhecida como Avenida Beira-Mar. O orçamento inicial dessa obra era de pouco mais de R$ 4,6 milhões.


O edital de concorrência pública para contratar a empresa para construção do muro de contenção e recuperação das calcadas e ciclovias foi lançado do mês de maio de 2019 pela Prefeitura de Piúma/ES. O prazo de execução seria de nove meses, a partir da assinatura da ordem de serviço.


Quatro empresas participaram do processo de licitação e a vencedora foi a MISSISSIPI EMPREENDIMENTOS S/A, com o valor de R$ 3,5 milhões. A ordem de serviço foi assinada no mês de agosto de 2019. (fonte: folha vitória).


Porém a empresa MISSISSIPI EMPREENDIMENTOS S/A, vem causando um verdadeiro CAOS em Piúma/ES, pois a obra praticamente não foi executada diante do atraso e descaso da empresa com toda população e trabalhadores, visto que, a empresa ainda não entregou o serviço programado.


Por várias vezes os trabalhadores tiveram que realizar paralisações reivindicando seus direitos pelo descaso da empresa, sempre com promessas não cumpridas. Diante de todo atraso na execução da obra a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga a paralisação de obras no Estado do Espírito Santo foi acionada. De acordo com o deputado Marcelo Santos, a obra praticamente não começou. "O convênio foi firmado e a ordem de serviço foi dada, mas não tivemos muitos avanços. Isso gerou uma demanda por parte da população. Vale o registro de que é uma obra muito importante porque o mar avançou na avenida principal do município, gerando impactos para o setor hoteleiro e para o turismo ", explicou o parlamentar.


Perante a este, mar de irresponsabilidade da empresa MISSISSIPI EMPREENDIMENTOS S/A, a Prefeitura do Município de Piúma/ES, veio a recindir o contrato com a empresa ganhadora da licitação, pois faltou responsabilidade da mesma com todos trabalhadores, com a população que vem aguardando a finalização da obra e com o município que a contratou, pois se manteve praticamente inerte a executar aquilo que a foi contratada, conforme vídeo abaixo:




O Sindicato dos trabalhadores da Construção Civil - SINTRACONST/ES vem cobrando do município de Piúma/ES e da empresa Mississipi esse descaso que vem acontecendo, defendendo os direitos e garantias dos trabalhadores que ali estão de acordo com processo número 0000393.60.2020.5.17.0151.